Triumph Brasil tem a segunda maior participação de mercado do mundo

0
443

Com recorde de vendas e 14,1% do mercado acima de 500cc no Brasil, percentual só perde para o market share da empresa na Inglaterra, que foi de 15,9%

2019 foi um ano de recordes no emplacamentos de motocicletas para muitas fabricantes e montadoras. No caso da Triumph Motorcycles do Brasil, o recorde histórico da centenária marca inglesa no país foi realizado entre janeiro e dezembro, quando foram emplacadas 5.321 motocicletas – número que aponta um crescimento de 21% sobre o volume emplacado em 2018, e bem acima do crescimento de 16% no mercado brasileiro acima de 500cc no ano passado.

Segundo a subsidiária brasileira que comemora o segundo market share da marca no mundo, para 2020, a meta é crescer mais 10%.

“Para seguir nesse ritmo de crescimento, a Triumph já prepara novidades para o consumidor, como o lançamento de um novo programa de financiamento das suas motos, que será lançado ainda em 2020, com prazos e taxas de juros mais atraentes”, afirma Renato Fabrini, General Manager da Triumph. ?

“Nosso otimismo para este ano deve-se a vários fatores, como a chegada de novos produtos, abertura de novas Concessionárias em regiões ainda não exploradas pela Triumph e a própria retomada do crescimento do segmento de motocicletas no Brasil”, explica o executivo. Segundo ele, já estão previstos os lançamentos de quatro novas motocicletas em 2020 (duas delas foram expostas no Salão Duas Rodas: a Street Triple RS e a Rocket 3 R). A nova Rocket 3 R, por exemplo, já teve 103 unidades vendidas na pré-venda lançada no Salão Duas Rodas. A produção na Fábrica de Manaus (AM), que completou sete anos de operação no final do ano passado, vai atingir 30.000 motos neste início de 2020 – vale lembrar que 100% das motos vendidas no Brasil é montada em Manaus, o que comprova a confiança da Triumph no mercado brasileiro.

Fazendo história com o segundo market share do mundo

Ao superar a marca histórica de mais de 5 mil unidades produzidas e emplacadas no país com participação de 14,1 no mercado acima de 500cc, no mundo todo, esse percentual só perde para o market share da empresa na Inglaterra, que foi de 15,9%. Para se ter ideia do que essa participação representa, a terceira colocada no ranking é a França, com 8,9%. “A aceitação da marca Triumph e a sua notoriedade no mercado brasileiro são realmente surpreendentes, mas, principalmente, são resultado de um trabalho duro e criativo de toda a nossa rede de Concessionários”, acrescenta Fabrini.

Tiger 800 é a mais vendida com 2.835 motos emplacadas

A motocicleta Triumph mais vendida no Brasil em 2019 foi a Tiger 800, que pertence ao segmento Adventure. Ela teve 2.835 unidades comercializadas no varejo em suas diversas configurações. N segmento Adventure segue liderando com folgas as vendas da empresa no País, respondendo por 75% do volume total no varejo, seguido pelas Clássicas, com 20%, e pelas Roadsters, com 5%. “Proporcionalmente, somos o País que vende mais motocicletas da linha Tiger no planeta. Enquanto no Brasil, essas motos respondem por 75% dos nossos resultados, nas demais subsidiárias da Triumph a média é de 24%”, destaca o General Manager da Triumph no Brasil.

Segundo a fabricante, para atingir os resultados o serviço de Pós-Vendas também é considerado um diferencial importante, que contribui efetivamente com as vendas de novos modelos. “Nosso departamento de Pós-Vendas conta com mão de obra altamente especializada e qualificada. Além disso, investimos na manutenção do estoque de peças para atender nossos clientes da maneira mais rápida possível”, explica o General Manager da empresa. Nessa área, uma novidade importante, lançada no final do ano passado, é a nova Garantia Estendida Triumph. O plano é administrado pela empresa Car Care Plan Brasil, o mesmo provedor das garantias Triumph globalmente, com muito sucesso, know how e transparência. “Nosso objetivo é aumentar a segurança dos nossos clientes e dar mais tranquilidade para eles com relação aos futuros reparos da sua motocicleta. Trata-se uma proteção mecânica muito similar à garantia de fábrica e que contribuirá diretamente com a valorização da moto usada Triumph no momento da troca”, explica Cláudio Peruche, gerente de Pós-Vendas da Triumph.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions Alcantara Machado sobre o mercado. Matéria publicada originalmente em Moto.com.br.

Facebook Comments