Memórias de infância: a história da conquista de uma Honda CB500F novinha

0
698
Memórias de infância: a história da conquista de uma Kawasaki CBF500F novinha
Foto: Arquivo Pessoal

Se você acompanha as redes sociais do Salão Duas Rodas, sabe que em agosto lançamos a ação “Histórias Duas Rodas”, não é mesmo? Pensada em retratar as principais aventuras e experiências vividas pelos amantes desse universo, hoje apresentamos o emocionante relato do Diogo Pinheiro e sua Honda CB500F.

Com apenas 21 anos, o rapaz já tem MUITA história para contar. Até mesmo porque, o início da sua paixão por uma motocicleta começou quando ele tinha apenas 5 aninhos. E quem não foi da época de viajar com os pais, ou mesmo andar pelas ruas da sua cidade, e encontrou um monte de moto reunida, andando em bando com modelos idênticos, de cores distintas e aqueles barulhos ensurdecedores e magnificamente eletrizantes?

Chega a arrepiar, fala sério?! E para uma criança de 5 anos não foi diferente. Muito pelo contrário, a recordação é de amor à primeira vista. “Tenho a recordação de ver várias motos passando na faixa muito rápidas, logo perguntei para o meu pai o que era aquilo, e ele disse que eram as famosas Kawasaki’s ninjas. E eu fiquei fascinado! Em seguida, meu pai disse: quando chegar a hora certa, terás uma”, pontuou Diogo.

A hora certa da conquista da Honda CB500F

E não é que o pai do rapaz tinha razão? 11 anos depois, a maior e mais linda lembrança do jovem Diogo foi a seguinte frase, dita também pelo seu pai:

“Lembra o que eu tinha te prometido quanto tu eras pequeno? Pois então, o dinheiro foi juntado durante todo esse tempo”.

Diogo com 16 anos. Foto: Arquivo pessoal

E é claro que o Diogo não podia deixar de registrar esse momento. A hora certa chegou, e ele conquistou sua primeira Honda CB500F, 0km, de ano 2014. Depois de tirar a sua carta, a primeira coisa que o amante das duas rodas fez foi, claramente, partir com o pé na estrada.

A sensação nostálgica foi magnífica, segundo ele. “Em 2018, viajei para praia de moto pela primeira vez, e via as crianças olhando para a minha moto e na hora me veio a nostalgia e o pensamento: e pensar que há quase 13 anos, eu era uma dessas crianças dentro do carro olhando para uma Honda. Hoje, eu sou quem pilota! Foi uma das melhores sensações da minha vida!”.

A gente até imagina, Diogo!

E você, tem uma história emocionante como a dessa e a do Lucas com sua Triumph? Compartilhe com a gente e tenha sua melhor memória escancarada no blog e nos canais oficiais do Salão Duas Rodas.

Facebook Comments